domingo, 7 de maio de 2017

Senta aqui, vamos conversar!

Resultado de imagem para gif triste tumblr

Há um tempo eu venho estando muuito afastada aqui do blog, como vocês sabem eu estudo enfermagem na faculdade e esse semestre está bem puxado pra mim, eu até tentei por um tempo conciliar mas infelizmente eu não estou conseguindo! Eu sempre levei o blog como um hobby e dava tudo muito certo, sem cobranças e nada, mas a partir do momento que eu comecei a querer que o blog virasse algo "profissional" (meu trabalho), começou a desmoronar tudo. Estou numa fase nova na faculdade, meu primeiro semestre foi bem tranquilo e isso me fez ficar muito confiante de mim quanto a faculdade mas esse semestre cobrou mais de mim me mostrou o que realmente é a faculdade o que me fez ficar super apertada devendo trabalho, fazendo atividades em tempo curto e tals.

Vou me concentrar um pouco nesse semestre, "crescer" profissionalmente e intelectualmente. Vou voltar com o blog aos pouco, estou com vários projetos novos e o blog já já estará de cara nova (deixando um suspense no ar). Espero que vocês me entendam! Tem aquilo né "Deus não da o fardo maior que podemos carregar". Continuem me acompanhando nas minhas redes sociais para saber das novidades que estão por vim.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

[RESENHA] A bela que domou a fera (Eloisa James)

Ano: 2017
Páginas: 320
Idioma: português
Editora: Arqueiro


Sinopse: Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.
Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.
No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?

Eu sempre gostei de livros que fazem referências claras a contos de fadas e fantasias clássicas em geral. Nesse livro temos uma ideia de releitura da bela e a fera com uma das minhas series favoritas, Dr.House, sei que pode parecer sinistro e irreal, mas o resultado foi espetacular. Existe uma acidez no humor do conde de Marchant digna de Gregory House, além dele usar uma muleta e ter uma das pernas com um problema de cicatrização do músculo, clara analogia ao principal problema que torna o Dr.House hipocondríaco (No livro, essa é uma das principais preocupação de Piers)

A bela, ou melhor, Linnet, tem poucos aspectos semelhantes a personagem principal da obra que foi referenciada. Ela é uma garota jovem, que teve seu suposto ''futuro'' na sociedade arruinado por causa de fofocas da aristocracia. Bem clichê, eu sei. Mas quando encontramos clichês bem desenvolvidos, a tarefa de suportar uma premissa repetitiva se torna menos um fardo e mais divertido.

A relação de Piers e Linnet é incrível, eles são extremamente compatíveis em descordar de tudo que não deveriam concordar e concordar com ideias frívolas que não fazem muito sentido, resultando em uma relação de atritos na maior parte do tempo. (O próprio Piers admite que Linnet é sua versão masculina) e muito divertida de ler. O livro nunca fica monótono, sempre tem reações inesperadas por todos os lados. 

A ultima parte do livro foi completamente imprevisível. Pelo meu acervo de livros de época lidos, eu sempre espero algo para o final, a mocinha fica com o mocinho e bla bla bla, e geralmente é assim. Mas nesse livro, o inusitado foi o desenvolvimento que levou ao final. MUITO BOM! nunca imaginaria um the end daqueles. A Eloisa sempre arrasa nos livros, indico absolutamente todos dela. 

Espero que gostem.
4/5

segunda-feira, 1 de maio de 2017

[RESENHA] Meu coração e outro buracos negros (Jasmine Warga)

Ano: 2016
Páginas: 312
Idioma: português
Editora: Rocco Jovens Leitores

Sinopse: Um tema amargo, mas necessário. Em Meu coração e outros buracos negros, a estreante Jasmine Warga apresenta aos leitores um romance adolescente que aborda, de forma aberta, honesta e emocionante, o suicídio. Aysel, a protagonista, enfrenta problemas com a família e os colegas de escola, como tantos jovens por aí, e, aos 16 anos, planeja acabar com a própria vida. Mas quando ela conhece Roman num site de suicídio, em busca de um cúmplice que a ajude a planejar a própria morte, num pacto desesperado, a vida dos dois literalmente vira de cabeça para baixo. Aos poucos, Aysel percebe que seu coração ainda é capaz de bater alegremente. E ela precisará lutar por sua vida, pela vida de Roman e pelo amor que os une, antes que seja tarde
.

Esse livro é muito maior que dois adolescentes perturbados que se apaixonam. É muito mais intenso que um romance adolescente onde os personagens principais são salvos pelo amor. Essa obra aborda a matéria negra da depressão, a solidão, o preconceito, introspecção e relações criadas a partir dos erros de outros. 

Aysel é uma garota triste, sua depressão é como um monstro de lama preta que absorve todas as suas emoções, ela não sabe o que é se sentir feliz, não após o ocorrido com seu pai, que influenciou na forma como os outros olham para ela e como ela olha a si própria. Ela não consegue ter um bom relacionamento com sua mãe e seus irmãos, seu cérebro trabalha sempre na defensiva, e sua postura curvada com passos rápidos mostram que ela não se sente confortável em conversar com ninguém além dos seus próprios pensamentos.

O suicídio é uma possibilidade, porém distante. Tudo muda quando ela descobre um site onde possibilita um encontro com finalidade de conhecer um parceiro de de suicídio, e Aysel encontra a motivação de não precisar fazer isso sozinha, uma coragem compartilhada onde os dois se apoiam na mesma certeza: terminar a vida.

''FrozenRobot'' é o endereço do seu mais novo parceiro de suicídio, e após marcarem um encontro, Aysel descobre que seu parceiro não é exatamente aquilo que ela idealizava como ''garoto que tem vontade de se suicidar''. Roman é jogador de basquete, popular, e extremamente gato. Algo no seu passado mudou drasticamente a sua vontade de viver, e desde então ele procura forças para terminar de uma vez com o seu sofrimento e daqueles que o rodeiam.

A perspectiva de narração de alguém com uma fragilidade emocional sempre me tocou bastante, entender a tristeza de alguém simboliza um nível de aproximação muito grande, e quando descobri o que motivou Jasmine a escrever esse livro, fez com que ele se tornasse muito mais real. 

A relação entre os personagens principais não é fácil, são pessoas machucadas pela vida e com traumas, então alguns comentários que não fariam diferença nenhuma na minha vida, tem um significado completamente diferente para eles. Mas apesar das dificuldades subjetivas de cada um, a beleza de enxerga algo bom no próximo é o ponto principal para esse relacionamento ser tão construtivo.

A delicadeza com um assunto tão delicado e a fluidez que a autora consegue empregar foi um diferencial na obra. Apesar de ser um assunto delicado e com margem para deixar o leitor triste , ela consegue trazer esperança.

Espero que gostem, beijos.

4/5