sábado, 28 de novembro de 2015

#ProteçãoPrimeiro: Anticoncepção de Emergência

A anticoncepção de emergência é o único método anticoncepcional que pode ser usado pelas mulheres para prevenir a gravidez “depois”de uma relação sexual desprotegida, ou seja, nos casos de:
  • Relação sexual desprotegida.
  • Rompimento ou deslizamento do preservativo, esquecimento da pílula ou falha presumida de um método anticoncepcional.
  • Violência sexual (Estupro).

O quadro proteção primeiro aqui no blog surgiu a algum tempo, no intuito de ajudar muitas adolescentes que me seguem. Do que adianta eu falar de moda e não falar do mais importante que é a proteção?! Tendo um blog querendo ou não eu acabo sendo uma pessoa de influencia para meus leitores, sei que muitas garotas com 16, 17 e 18 anos não querem ter filhos antes de ao menos terminarem a faculdade, como todo ser humano erra é bom informar sobre o anticoncepcional de emergência.


Dependendo do momento do ciclo menstrual em que são usadas, as pílulas atuam impedindo ou retardando a ovulação, alterando a função do corpo lúteo e interferindo no transporte ovular ou na movimentação dos espermatozoides.

Deve ser usada em situações de emergência, quando se tem uma relação sexual desprotegida, ou quando há falha presumível do método utilizado (por exemplo: ruptura da camisinha), ou em caso de estrupo. A anticoncepção de emergência deve ser iniciada assim que possível, até 5 dias (120 horas) após ter ocorrido uma relação sexual desprotegida.

Fonte: Adolescência


(Imagens do site de refecia) 

Continuem me acompanhando:

Nenhum comentário:

Postar um comentário