quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

[RESENHA] Lola e o garoto da casa ao lado (Stephanie Perkins)



 Ano: 2012 /
 Páginas: 288
 Idioma: português
 Editora: Novo Conceito


Sinopse: A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda… ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro.

Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.

A primeira impressão que tive desse livro foi dele ser só mais um clichê pra minha coleção. Aparentemente Lola é uma garota de 17 anos que vive com seus pais, o tipico romance na primeira pessoa que te enche com os pensamentos comuns de uma adolescente chatinha, porém eu estava completamente enganada. Lola é uma garota estranha, ela é uma das personagens mais diferentes que eu já li. Ela sempre está com roupas diferentes, como tutus de bailarina e perucas de diversos formatos e cores, um dos seus maiores projetos é um vestido da Maria Antonieta. 

Cricket é doce, um rapaz de coração bom e cheio de gentileza. É impossível não se apaixonar por ele. No começo eu fiquei meio em duvidas sobre o passado dele e o quanto ele poderia ser prejudicial pra lola e sua relação com Max (Max é o pior namorado de todos os tempos, sério.) mas assim que conheci ele consegui compreender a dimensão da sua gentileza e o quanto ele presta atenção até nos mínimos detalhes. 

A relação familiar é muito bem trabalhada na obra, somos apresentados a um conflito extremamente difícil de superar, mas a autora trabalha muito bem os traumas e traz soluções simples e sucintas, onde são muito bem efetivadas.

A autora escreve incrivelmente bem, o seu vocabulário é simples porém muito recheado de expressões e livre de onomatopeias (graças a Deus), a leitura é bem levinha e fluida, dá pra ler em um dia. 

Espero que gostem, abraços.
  
4,5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário