segunda-feira, 13 de março de 2017

[RESENHA] Anatomia de um coração (Jenn Bennett)

Ano: 2016 
 Páginas: 340
Idioma: português
Editora: Plataforma21

Sinopse: Beatrix se sente num limbo quando o assunto é relacionamento. Estranha demais para os esportistas, não estranha o suficiente para os geeks. O fato é que ela é uma jovem artista, mas geralmente os rapazes se assustam com um detalhe: seu talento peculiar em fazer ilustrações da anatomia humana. E, na real, ela não está nem um pouco preocupada em se encaixar num padrão. Determinada a ser uma grande ilustradora, ela sabe muito bem o que fará nas férias de verão antes de concluir o Ensino Médio: seguir os passos de grandes mestres como Leonardo da Vinci, ou seja, desenhar cadáveres de verdade. Contudo, enquanto tenta se infiltrar nas aulas de anatomia da universidade, Beatrix conhece um rapaz misterioso que vira seus planos de cabeça para baixo. Jack

é encantador, irresistivelmente atraente e... um dos grafiteiros anônimos mais procurados de São Francisco. Entre passeios noturnos, fugas da polícia e palavras douradas dominando a cidade, ela começa a desvendar quem Jack realmente é, assim como o grande segredo escondido sob sua melancolia. E Beatrix também precisa enfrentar os próprios fantasmas, como os problemas financeiros, o pai ausente e a solidão. Numa paixão irreprimível, os dois vão descobrindo um ao outro – e como transformar essa profusão de sentimentos em expressão, arte e amor.


Me surpreendi MUITO com a escrita de Jenn Bennet, ela cria personagens extremamente carismáticos e que se relacionam muito bem com o leitor. Beatrix é uma protagonista meio diferente do geral YA, ela tem uma personalidade forte, todos na sua família tem (imaginem as tretas que rolam), ela é decidida e independente, inclusive, achei muito interessante a escolha de profissão dela e a forma que ela luta por reconhecimento, ela não tem vergonha de demonstrar o que sente e raramente se sente constrangida em alguma situação. 

Não confiei muito em Jack, no começo ele era uma mistura de gentil e misterioso, humor perspicaz e com umas sacadas sensacionais, e tudo isso embrulhado em um pacote dark, as 23:00 hrs no ponto de ônibus. Como confiar em um personagem que aparentemente não tem defeitos? porém no decorrer do livro descobrimos que os pesares dele são intensos e complexos, a forma como ele se relaciona com o mundo é linda, me emocionei bastante com a sua relação com a irmã e a forma como ele é vulnerável e admite isso (coisa rara em YA)

Os personagens secundários são tão incríveis quanto os primários, a mãe de Beatrix e o seu irmão roubam a cena diversas vezes. Gostei muito da personalidade do irmão dela e cumplicidade deles, e apesar de sua mãe ter criado eles sozinha, o laço que os une é muito maior que qualquer problema que possa surgir.

A relação de Beatrix e Jack é lindo. Não diria que foi sensacional, é um amor repentino e vocês já conhecem meu posicionamento sobre essa ideia, (eca) mas por incrivel que pareça eu curti bastante a relação deles, é bem humorada e cheia de aventuras insanas e emoções a flor da pele. 

Espero que gostem, 

3,5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário