segunda-feira, 1 de maio de 2017

[RESENHA] Meu coração e outro buracos negros (Jasmine Warga)

Ano: 2016
Páginas: 312
Idioma: português
Editora: Rocco Jovens Leitores

Sinopse: Um tema amargo, mas necessário. Em Meu coração e outros buracos negros, a estreante Jasmine Warga apresenta aos leitores um romance adolescente que aborda, de forma aberta, honesta e emocionante, o suicídio. Aysel, a protagonista, enfrenta problemas com a família e os colegas de escola, como tantos jovens por aí, e, aos 16 anos, planeja acabar com a própria vida. Mas quando ela conhece Roman num site de suicídio, em busca de um cúmplice que a ajude a planejar a própria morte, num pacto desesperado, a vida dos dois literalmente vira de cabeça para baixo. Aos poucos, Aysel percebe que seu coração ainda é capaz de bater alegremente. E ela precisará lutar por sua vida, pela vida de Roman e pelo amor que os une, antes que seja tarde
.

Esse livro é muito maior que dois adolescentes perturbados que se apaixonam. É muito mais intenso que um romance adolescente onde os personagens principais são salvos pelo amor. Essa obra aborda a matéria negra da depressão, a solidão, o preconceito, introspecção e relações criadas a partir dos erros de outros. 

Aysel é uma garota triste, sua depressão é como um monstro de lama preta que absorve todas as suas emoções, ela não sabe o que é se sentir feliz, não após o ocorrido com seu pai, que influenciou na forma como os outros olham para ela e como ela olha a si própria. Ela não consegue ter um bom relacionamento com sua mãe e seus irmãos, seu cérebro trabalha sempre na defensiva, e sua postura curvada com passos rápidos mostram que ela não se sente confortável em conversar com ninguém além dos seus próprios pensamentos.

O suicídio é uma possibilidade, porém distante. Tudo muda quando ela descobre um site onde possibilita um encontro com finalidade de conhecer um parceiro de de suicídio, e Aysel encontra a motivação de não precisar fazer isso sozinha, uma coragem compartilhada onde os dois se apoiam na mesma certeza: terminar a vida.

''FrozenRobot'' é o endereço do seu mais novo parceiro de suicídio, e após marcarem um encontro, Aysel descobre que seu parceiro não é exatamente aquilo que ela idealizava como ''garoto que tem vontade de se suicidar''. Roman é jogador de basquete, popular, e extremamente gato. Algo no seu passado mudou drasticamente a sua vontade de viver, e desde então ele procura forças para terminar de uma vez com o seu sofrimento e daqueles que o rodeiam.

A perspectiva de narração de alguém com uma fragilidade emocional sempre me tocou bastante, entender a tristeza de alguém simboliza um nível de aproximação muito grande, e quando descobri o que motivou Jasmine a escrever esse livro, fez com que ele se tornasse muito mais real. 

A relação entre os personagens principais não é fácil, são pessoas machucadas pela vida e com traumas, então alguns comentários que não fariam diferença nenhuma na minha vida, tem um significado completamente diferente para eles. Mas apesar das dificuldades subjetivas de cada um, a beleza de enxerga algo bom no próximo é o ponto principal para esse relacionamento ser tão construtivo.

A delicadeza com um assunto tão delicado e a fluidez que a autora consegue empregar foi um diferencial na obra. Apesar de ser um assunto delicado e com margem para deixar o leitor triste , ela consegue trazer esperança.

Espero que gostem, beijos.

4/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário